QUARTO compartilhado

Assinado por Gabi Work

1/16

Esse combo de quartinhos aqui tem bastante impacto afetivo, já que foi pensando em uma solução futura para os seus próprios filhos, que a arquiteta Gabi Marques projetou um quarto compartilhado - mesmo tendo dois cômodos disponíveis em casa. E por quê? Bom, hoje o Bernardo tem 4 anos e Lorena ainda é bebê, mas quando ela tiver 2 anos e sair do berço, esse plano entrará em ação. Ao invés de cada filho ter seu cantinho separado, ela quer estimular o convívio entre eles. A ideia é juntar os dois cômodos e, ao mesmo tempo, separar os ambientes em diferentes funções: um exclusivo para descanso e outro para brincar e fazer as atividades da escola.

O quarto compartilhado é uma ideia muito interessante para estreitar a relação entre irmãos e funciona bem até a fase da puberdade, quando as crianças entram na fase de pré-adolescência e querem ter seu próprio espaço. Mas enquanto na infância, isso aproxima os irmãos e tranquiliza as crianças na hora de dormir, amenizando o medo que muitas delas têm de dormir sozinhas. Ao unir dois ambientes, ao mesmo tempo que separa as atividades de descanso e de brincadeiras, cria-se um território só delas, onde a bagunça fica apenas em uma das partes e a ordem se mantém onde se faz necessário maior relaxamento e desligamento dos estímulos.

E quando elas vão deitar... aí é mesmo hora de dormir e não devem haver muitos estímulos. Para isso e para deixar o ambiente mais aconchegante, existe a possibilidade de fechar as portas de correr estilo galpão, que separam os cômodos.

 

Hoje em dia, as crianças são submetidas a excessos de informações de todos os lados. Por isso, um ambiente tranquilizador, faz com que assimilem com facilidade a ideia de que o quartinho dela é feito para dormir.

 

A lightbox, entre as camas, com uma luz amena, ajuda a trazer essa sensação de acolhimento e calmaria, ao mesmo tempo em que não atrapalha o organismo na produção da melatonina, crucial para uma boa noite de sono e um acordar bem gostoso.

 

E a parte da “bagunça"? Ah, essa fica na brinquedoteca, com cantinho para leitura, balanço de teto, mesinha de atividades, mini cozinha e penteadeira! 

 

Lá, muitos elementos organizadores estão presentes: cestos de crochê, cestos de tecido, caixotes de madeira, porta-livros de chão, porta-livros de parede, cabideiro para roupinhas e mochilas… Todos esses objetos são importantes estímulos para que os pitucos aprendam a se organizar, ao mesmo tempo em que desenvolvem a capacidade de classificação, importante para o seu desenvolvimento cognitivo. “Esse é o cesto de bonecas, esse é o cesto de carrinhos". As crianças vão fazendo essa assimilação de forma inconsciente, um processo necessário para o seu desenvolvimento intelectual.

Sobre o cabideiro, vale ainda ressaltar que ele pode estimular a imaginação e a criatividade dos pequenos, deixando sempre à mão as fantasias que alimentam as brincadeiras de faz-de-conta, essenciais para as crianças dos 2 aos 6 anos

O pensamento mágico é aquele que caracteriza essa etapa da infância. A criança vive no mundo da fantasia e ela não sabe, ainda, separá-la da realidade. Não tem nada de mal nisso e vai passar naturalmente com a mudança de etapa, entre os 5 e 6 anos de idade. 

 

O balanço de teto se faz presente aqui também! Ele é um brinquedo que estimula tanto o desenvolvimento físico-motor quanto o desenvolvimento afetivo-emocional da criança. Ao balançar-se, ela vai dominando o seu corpinho e aprendendo a usar os movimentos: o peso do tronco para frente e para trás e o jogo das pernas que esticam e encolhem. Mas o mais interessante é que ele pode acalmar a criança e seu movimento pode trazer prazer a ela. Pura diversão!

 

Um quarto alegre, unissex, sem modismos e atemporal, para que possa ser aproveitado por muito tempo. A proposta de como um menino e uma menina podem, sim, compartilhar o mesmo espaço e viver a riqueza dos dois universos é ainda mais encantadora aqui. Afinal, não existe “brinquedo de menina” e “brinquedo de menino”. O fogão e a penteadeira convivem com os carrinhos, skate e super-heróis. O menino, quando brinca de casinha, está experimentando o papel do pai e os papéis que ele vai desenvolver na vida adulta. Da mesma forma, isso acontece quando a menina brinca de carrinho. Compartilhar é mesmo lindo!

 

MARCAS PARCEIRAS DO AMBIENTE

Roupa de cama: MOOUI - @amomooui  

 

Brinquedos e objetos de decoração: Mimoo Toys - @mimootoys  

 

Render: Bellver Studio - @bellver.studio  

PRODUTOS ATELIÊ BAOBÁ PRESENTES NESTE AMBIENTE

RECEBA A NOSSA NEWSLETTER